Onde começa um milagre?

Estamos vivendo em tempos particularmente acelerados, onde os detalhes e a paciência de observá-los vão sumindo pouco-a-pouco. E se há demanda por rapidez, há quem esteja disposto a atendê-la, até mesmo quando o assunto é espiritualidade. “Vamos direto ao ponto: é milagre que você quer? É milagre que você terá!”

Sem muitas delongas, é [re]tiro e queda – literalmente.

Acontece que Jesus, aquele que na certeza ou na dúvida devemos sempre revisitar, era um pouco mais cuidadoso, mais humano. Diante da sogra de Simão, foi assim: aproximou-se, “tomou-a pela mão e levantou-a; imediatamente a febre a deixou e ela pôs-se a servi-los.” (Mc 1, 30-31)

Muito amor por ela ao aproximar-se, ao tomá-la pela mão, ao levantá-la. Amor para o qual não costumamos ter muito tempo, queremos logo a solução.

Mas aí te pergunto: onde começou o milagre?

Desafio para essa semana: “perca” mais tempo com as pessoas!

– Elói B. Doltrário